Dicas úteis para uso racional e economia no trato com a água

Dicas úteis para uso racional e economia no trato com a água


"Não gaste além do necessário, tenha cuidados com vazamentos, sabendo poupar não vai faltar."


Publicações, publicado em 19/04/2018

1) A água de qualquer torneira de minha casa é segura para se beber e fazer comida?

O SAAE garante a qualidade da água distribuída à população até a entrada do imóvel na estrutura do cavalete, onde existe o medidor de consumo (hidrômetro).A manutenção da qualidade da água nos cômodos internos da residência é dever e responsabilidade de cada morador. Por isso, mantenha suas instalações hidráulicas sempre em bom estado de conservação e limpe a caixa-d`água pelo menos 2 vezes ao ano. Toda caixa-d'água deverá ficar permanentemente tampada e bem vedada. Quando as águas das torneiras internas de sua casa apresentarem aspectos diferentes do normal (cor, cheiro, gosto, etc), faça inicialmente uma comparação com aquela que está chegando no cavalete, antes de acionar o SAAE.


2) Minha filha tomou água da torneira e ficou com dor de barriga e diarréia. É mesmo por causa da água?

Não. A água que o SAAE entrega pela rede de distribuição tem um contínuo controle de qualidade. É mais provável que outras coisas que ela tenha comido possam tê-la deixado doente, ou pode ter adquirido alguma doença transmitida pelo ar. Além do mais, os copos e os vasilhames para depositar água precisam estar sempre limpos. Hábitos de higiene, como lavagem das mãos com sabonete antes de desocupar os banheiros, corte e limpeza das unhas, evitar levar as mãos sujas à boca, acondicionamento do lixo doméstico em recipientes bem vedados são indispensáveis para se evitar doenças.


3) As águas de poço e as águas de mina podem ser consideradas potáveis?

Depende de suas localizações. Em áreas urbanas, as águas de poço e de mina podem estar contaminadas por poluentes presentes no solo. Embora possam ter aparência límpida e cristalina, geralmente contêm microorganismos não visíveis a olho nu, que podem causar doenças. 


4) Como se pode potabilizar uma água de poço ou de mina?

Caso as análises laboratoriais indiquem, nas águas de poço e de mina, presença de microorganismos, é necessário fervê-las ou desenfeitá-las através da cloração caseira. A cloração caseira é feita através da aplicação do hipoclorito de sódio ou de água sanitária (produto comercialmente conhecido como Cândida, Qboa, Água de lavadeira). Esta medida só é eficiente para pequenas contaminações. No uso do produto comercial, vendido na concentração 2%, deve-se pingar 3 gotas em cada litro de água e esperar 30 minutos para usá-la. Entretanto, quando os resultados dos exames laboratoriais da água do poço ou da mina indicarem uma reprovação quanto aos aspectos físicos e químicos (cor, concentração excessiva de substâncias dissolvidas etc.) não há como potabilizá-la no âmbito doméstico. Essa água não deve ser utilizada para beber e fazer alimentos.


5) Por que, às vezes, a água da minha casa sai esbranquiçada da torneira?

Muita gente relaciona a coloração esbranquiçada da água com a dosagem adicional de cloro. A água esbranquiçada é motivada pela presença de microbolhas resultantes da pressão da água na tubulação, no instante da abertura da torneira. Se você deixar essa água num copo por um ou dois minutos, ela volta a ficar incolor e transparente.


6) Por que, às vezes, na minha casa a água chega barrenta ou com coloração amarelada ou marrom? 

Durante os reparos das redes, a tubulação seca, após a conclusão do reparo, incrustações na parede da tubulação, desprende-se deixando a água amarelada ou marrom. Em tais situações o SAAE sempre mantém as descargas de rua abertas acelerando a lavagem das redes, até se constatar a clarificação da água. De qualquer forma, o cloro presente na água garante a desinfecção, sem riscos à saúde da população. Alertamos que esta ocorrência é puramente de coloração momentânea da agua, não afetando sua qualidade fisico-quimica e bacteriologica.Perdurando a situação, entre em contato com o SAAE pelos telefones 3262 6333 ou 0800 7702195 (Plantão de Emergência).


7) O filtro caseiro é necessário? 

O SAAE sugere que sejam utilizados. Entretanto, primeiramente, deve-se esclarecer que os filtros caseiros não são suficientes para adequar a água aos Padrões de Potabilidade estabelecidos pela legislação. Isto quer dizer que somente devem ser utilizados para águas já potabilizadas (já tratadas) pelo SAAE. Também não são totalmente confiáveis na "limpeza" da água quando proveniente de caixas d`água domiciliares mal conservadas. Quando utilizados, os filtros devem ser mantidos e operados de acordo com as orientações dos fabricantes. Nos casos das velas, não utilizar materiais abrasivos (ásperos) e nem mesmo açúcar, que é usualmente aplicado, nas limpezas periódicas. A utilização destes materiais danifica as velas. Recomenda-se a limpeza periódica com água tratada corrente e a substituição das mesmas com freqüência.


8) Pode acontecer de faltar água em minha residência?

Eventualmente. Constatado falta de água em sua residência. Verifique se o registro de entrada de sua residência não está fechado. Se não estiver, entre em contato com o SAAE pelo telefone 0800 77 02195 (Plantão de Emergência). 

Pode eventualmente ocorrer problemas de manutenção na região de sua residencia, necessitando de interrupção do fornecimento.


9) Como eu posso verificar sozinho se há algum vazamento de água em minha residência?

À noite, quando todos forem dormir, o último que usar a água deve aguardar uns 15 minutos para encher a caixa d'água. 

Em seguida, vá até o hidrômetro e faça uma leitura anotando os números pretos e vermelhos, deixando o registro do cavalete aberto. 

A partir daí, não abra mais nenhuma torneira e nem puxe a descarga do banheiro. 

De manhã, antes de usar a água, volte novamente ao hidrômetro e faça uma nova leitura. 

As leituras têm de ser exatamente iguais. Caso contrário, são fortes os indícios de que haja vazamento.

Detectado o vazamento, entre em contato com um encanador de confiança para saná-lo. 

Entre em contato com o SAAE para informar a ocorrência.

Caso não haja vazamento, procure fazer uma leitura diária para acompanhar o seu consumo. Dessa forma é possível comparar diariamente o quanto foi gasto, analisando os dias de limpeza geral (faxina) ou lavagem de roupas com os outros dias, fazendo uma estimativa do consumo. 

Se o consumo continuar entre em contato com o SAAE até a data do vencimento da conta.